O Bistrô
Especialidades
Menu Degustação
Sugestão de Buffet
Carta de Vinhos
Fotos
Videos
Notícias
Destaque
Conquiste o Sucesso
Localização
Reservas
 

Andréia Nery - Jornalista - em seu Blog  em 03/09/05

 Parte 2 - E, quando eu dava meu sábado por perdido...
Não tinha almoçado, apenas tomado um suco de mexerica!
Pois minhas meninas foram pesar em Sampa e aqui não teve almoço...
Fiz velas, muitas velas...
Passei fome, muita fome...
À noite o maridão disse:
- Tava com vontade de te levar num lugar para comer aqui no Guarujá!
Eu fiz cara de uó, porque tirando o Restaurante dele (Rufinos), só comemos pizza num amigo e mais nada!
Foi aí que veio a surpresa!
E ela está lá na Marina Astúrias (CING).
O dono é um poço de cultura gastronômica: Vanderci Ribeiro.
E nos lambuzamos com brie Presidente, presunto de parma não sei de onde, sardella com anchovas importadas, queijos de procedências mil...
Cada coisa que chegava na mesa o gourmand falava nome e procedência.
Ele é uma figura!
E repetia que era um gourmet e não um chef!                                         - Gosta de bacalhau? Vou fazer um bacalhau para você e para você um risoto!
Neste interim chega um bolinho de bacalhau d - i - v - i - n - o !
Meu bacalhau chegou todo pomposo com uma alho especial de tão doce!
O risoto do marido veio com costeletas de cordeiro da Nova Zelândia e acompanhava uma manteiga (acho que o Vanderci não vai gostar de saber que eu chamei de manteiga) com hortelã, mais duas ervas e raspas de limão também divina!
Por fim, um petit gauteau com calda de balsâmico, morangos e sorvete para mim e frutas flambadas para ele.
E eu disse:
- Vanderci, você salvou a minha noite!
E tudo por um preço justo.
Quem quiser conhecer o restaurante dele lá em São José dos Campos, clica aqui.
Aqui em Guarujá o restaurante é bem informal, fiquem sossegados.
Fica a dica.

Parte 3 - Minhas meninas lutam hoje no "Cúrintiãns".
Torçam para elas e para mim que tomei vinho, tô acordada e preciso ir dormir.
Hoje acordo às sete da matina.
Alguém me ajudeeeeeeeeeeeee


Vale Paraibano - Lauro Luchesi – Colunista 06/01/2006

Gosto

Até hoje ecoa entre os convidados o cardápio montado pelo chef Vanderci Ribeiro no almoço que a GM organizou para a imprensa no La Fonte do jardim Aquárius. Quem recepcionou os convidados foram Alcione Viana e Renato Lutti.


Sofisticação sob reserva - Revista Veja Mar, Vale e Montanha - O Melhor da Cidade - Abril de 2007.

A Fonte

A proposta do empresário Vanderci Ribeiro é servir em seu bistrô referências da culinária mundial. O cuidado na seleção dos ingredientes pode ser notado já no couvert (R$ 19,00). São dezoito itens, como os presuntos San Danielle e Pata Negra, o parmesão Reggiano e a manteiga Président, acompanhados de pão ciabatta, servido quentinho a toda hora pelos garçons. Ao pedir o couvert, o cliente é servido durante todo o jantar com água da marca italiana San Pellegrino em copos de cristal austríaco Riedel. Os itens importados são uma constante também na cozinha, que tem uma equipe com quatro cozinheiros. Os profissionais são orientados de perto por Ribeiro, que decidiu abrir o restaurante para privilegiar seu hobby, a gastronomia. Sua primeira casa, o Fonte Piano, em Lorena, foi aberta em 1995, dez anos antes da inauguração do bistrô em São José dos Campos. Engenheiro metalúrgico por formação, mantém sua profissão paralelamente à atividade de chef. Às viagens de negócio, concilia visitas aos restaurantes mais conceituados. No período em que morou em vários países da Europa, como Itália, Suíça e Alemanha, condicionou sua estadia nos hotéis a ter passe livre para a cozinha, onde pôde apreciar o trabalho e as técnicas dos profissionais. A cozinha italiana é uma das referências de seu cardápio variado. Uma sugestão de entrada é a mostarda de Cremona com tartufo sobre queijo brie Président (R$ 24,00). Uma das especialidades é a paella marinera, feita com cauda de lagostim, camarões, polvo, mexilhões, lula e ostras (R$ 68,00). Uma seção é dedicada especialmente a um ingrediente, o tartufo. Uma das opções é o tournedos de vitela com filé de foie gras sob lascas de tartufo, acompanhado de risoto de tartufo branco (R$ 228,00). O espaguete ao sugo com queijo Fontina (R$ 24,00) é uma alternativa entre as massas. Para acompanhar, o vinho é companhia indispensável. O chileno La Arboleda Carmenère (R$ 107,00) e o espanhol Vega Saúco (R$ 69,00) são rótulos selecionados pela Expand, que mantém uma parceria com a casa. Para apreciar uma refeição no melhor restaurante da região – título atribuído ao A Fonte pela votação de VEJA Mar, Vale & Montanha –, é necessário fazer reserva.


Opinões dos Internautas do Guia Brasil 2008

Maria Célia de Castro Bahia / Data: 19/10/2007
Avaliação do internauta: 5
Degustação Criativa Merecedora de Estrelas Várias
Além de serviço impecável e ambiente agradabilíssimo, propiciado pela gentileza do proprietário gourmet, que também é um excepcional "gourmant", haja vista o requinte do sabor dos pratos de sua assinatura. Pelo meu gosto e de minha família, A Fonte é merecedora de mais que uma "parcimoniosa" estrela, qual a conferida pelo Guia 4 Rodas, não obstante tenhamos a certeza de que esta é a primeira de uma sucessão de outras tantas!

Elaine Araújo / Data: 12/10/2007
Avaliação do internauta: 5
Experiência Inesquecivel
É surpreendente do inicio ao fim. O ambiente aconchegante e o serviço atencioso abre oportunidades de voce criar o seu próprio prato. Não há nada em todo o vale que se possa comparar ao restaurante A Fonte. Parabéns....

Roberto Wagner de Almeida  / Data: 11/10/2007 - Colunista Jornal Vale Paraibano.
Avaliação do internauta: 4
Uma estrela é pouco
Parabéns por terem "descoberto" o restaurante A Fonte Bistrô, concedendo-lhe uma estrela. Mas é pouco. Ele merece mais. Onde, no interior inteiro de São Paulo, se encontra um couvert como aquele, com quase todos os itens importados, saborosíssimos? Vocês disseram bem, ele pode substituir a entrada. Onde se serve, como parte do couvert, durante toda a refeição, água mineral italiana San Pellegrino? E a comida é classe A, sempre. Não raro, o cordeiro é importado da Nova Zelândia. Até o aparentemente simples Fettucine Alfredo é exemplar, não provei nenhum igual nem mesmo em São Paulo. Vocês sabiam que o restaurante não usa a mesma mesa duas vezes? Cada mesa é usada uma única vez no almoço e no jantar. Um requinte. Este é o único restaurante do Vale do Paraíba em que o maître (Fabrizio) fez o curso da Associação Brasileira de Sommeliers. Sei disso porque dei aula no curso, ele foi meu aluno. Fabrizio conversa com conhecimento sobre vinhos e faz sugestões coerentes, adequadas. No próximo ano, façam mais justiça ao restaurante. Uma estrela só é pouco, embora já seja um bom começo. Há três anos consecutivos faço parte do júri da revista "Veja" que indica os melhores restaurantes do Vale do Paraíba. E, como colunista do diário "Valeparaibano", aos domingos, escrevo frequentemente sobre restaurantes. Num dos meus artigos, logo que o restaurante foi inaugurado, eu disse que era o melhor da região em todos os tempos. Desde então, nunca precisei retificar essa opinião


As estrelas mais frescas do Guia Brasil 2008 - por Ricardo Castanho - 18/10/2007 - Revista Viagem e Turismo

Seguindo viagem por terras menos badaladas do universo gourmet, confira outras estrelas fresquinhas: prove a moqueca de surubim do Maria Lucy, em Petrolina (o oásis pernambucano), a tapioca de aratu (um tipo de caranguejo) com molho de laranja do Oca, em Maceió, o carré de cordeiro ao molho de damasco e vinho do Porto do diVino, em Nova Lima-MG, a anchova grelhada com purê de batata e wasabi do Pulau Magik, em Florianópolis, um dos mais fartos e interessantes couverts do país no A Fonte Bistrô, em São José dos Campos-SP,.

O homem que comeu de tudo Editor de restaurantes do Guia Quatro Rodas, é dele a avaliação (anônima) de 2 287 restaurantes brasileiros. Uma, duas, ou três estrelas? É o estômago dele que entende do assunto.


Matéria do CLUB GOURMAND de 29/10/2007

A proposta do empresário Vanderci Ribeiro é servir em seu bistrô referências da culinária mundial. O cuidado na seleção dos ingredientes pode ser notado já no couvert. São dezoito itens, como os presuntos San Danielle e Pata Negra, o parmesão Reggiano e a manteiga Président, acompanhados de pão ciabatta, servido quentinho a toda hora pelos garçons. Ao pedir o couvert, o cliente é servido durante todo o jantar com água da marca italiana San Pellegrino em copos de cristal austríaco Riedel. Os itens importados são uma constante também na cozinha, que tem uma equipe com quatro cozinheiros. Os profissionais são orientados de perto por Ribeiro, que decidiu abrir o restaurante para privilegiar seu hobby, a gastronomia. Sua primeira casa, o Fonte Piano, em Lorena, foi aberta em 1995, dez anos antes da inauguração do bistrô em São José dos Campos. Engenheiro metalúrgico por formação, mantém sua profissão paralelamente à atividade de chef. Às viagens de negócio, concilia visitas aos restaurantes mais conceituados. No período em que morou em vários países da Europa, como Itália, Suíça e Alemanha, condicionou sua estadia nos hotéis a ter passe livre para a cozinha, onde pôde apreciar o trabalho e as técnicas dos profissionais. A cozinha italiana é uma das referências de seu cardápio variado. Uma sugestão de entrada é a mostarda de Cremona com tartufo sobre queijo brie Président. Uma das especialidades é a paella marinera, feita com cauda de lagostim, camarões, polvo, mexilhões, lula e ostras. Uma seção é dedicada especialmente a um ingrediente, o tartufo. Uma das opções é o tournedos de vitela com filé de foie gras sob lascas de tartufo, acompanhado de risoto de tartufo branco. O espaguete ao sugo com queijo Fontina é uma alternativa entre as massas. Para acompanhar, o vinho é companhia indispensável. O chileno La Arboleda carmenère e o espanhol Vega Saúco são rótulos selecionados pela Expand, que mantém uma parceria com a casa.


Estrelas gastronômicas do Vale do Paraíba e de Ribeirão Preto - por Marcos Emílio Gomes - 21/11/2007 - Revista Veja São Paulo

Quero falar de dois restaurantes do interior paulista que demonstram uma tese interessante: é possível, sim, fazer boa comida e prestar excelentes serviços fora dos eixos mais pujantes da gastronomia, mas casos como esses, no Brasil, ainda estão mais ligados ao entusiasmo dos criadores desses restaurantes do que aos resultados econômicos que eles podem obter. Ou seja, são casas mantidas literalmente pela vontade de seu proprietário.
A primeira dessas duas casas é o restaurante A Fonte, de São José dos Campos, eleito o melhor da região na última edição de Veja Mar, Vale & Montanha, que cobre as regiões do Vale do Paráiba, de Campos do Jordão e do Litoral Norte paulista.
A proposta do empresário Vanderci Ribeiro, dono do restaurante, é conduzir um bistrô que tenha referências da culinária mundial. O cuidado na seleção dos ingredientes pode ser notado já no couvert. São dezoito itens, como os presuntos San Danielle e Pata Negra, o parmesão Reggiano e a manteiga Président, acompanhados de pão ciabatta, servido quentinho a toda hora pelos garçons. Ao pedir o couvert, o cliente é servido durante todo o jantar com água da marca italiana San Pellegrino em copos de cristal austríaco Riedel. Os itens importados são uma constante também na cozinha, que tem uma equipe com quatro cozinheiros. Os profissionais são orientados de perto por Ribeiro, que decidiu abrir o restaurante para privilegiar seu hobby, a gastronomia. Sua primeira casa, o Fonte Piano, em Lorena, foi aberta em 1995, dez anos antes da inauguração do bistrô em São José dos Campos. Engenheiro metalúrgico por formação, mantém sua profissão paralelamente à atividade de chef. Às viagens de negócio, concilia visitas aos restaurantes mais conceituados. No período em que morou em vários países da Europa, como Itália, Suíça e Alemanha, condicionou sua estadia nos hotéis a ter passe livre para a cozinha, onde pôde apreciar o trabalho e as técnicas dos profissionais. A cozinha italiana é uma das referências de seu cardápio variado. Uma sugestão de entrada é a mostarda de Cremona com tartufo sobre queijo brie Président. Uma das especialidades é a paella marinera, feita com cauda de lagostim, camarões, polvo, mexilhões, lula e ostras. Uma seção é dedicada especialmente a um ingrediente, o tartufo. Uma das opções é o tournedos de vitela com filé de foie gras sob lascas de tartufo, acompanhado de risoto de tartufo branco. A adega da casa tem rótulos selecionados pela importadora Expand, que mantém uma parceria com a casa no mesmo modelo que cultiva com outros bons restaurantes do país. A casa só atende com reserva.
O outro estabelecimento de características semelhantes é o restaurante francês La Pyramide, de Ribeirão Preto, sobre o qual é possível ler no link que está sobre o nome da casa.


O Melhor do 1º Festival Gastronômico - Maio 2008

Escolhido como o melhor entre os melhores por ter alcançado as notas mais altas em todos os quesitos, o restaurante A FONTE BISTRÔ arrebatou mais um título para a sua coleção como DESTAQUE do 1º Festival Gastronômico de São José dos Campos.

O grande Chef já se acostumou a colecionar prêmios. Na mesma semana abocanhou mais uma indicação da revista Veja em nossa região.

Critérios de Avaliação

Os votos foram dados pelos freqüentadores de cada estabelecimento através dos cupons distribuídos para oferta de lances do leilão reverso. As notas variavam de 1 a 10 para cada um dos três quesitos avaliados: qualidade de atendimento, satisfação em relação ao prato consumido e ambiente.


Revista Viagem e Turismo Junho de 2010

Com a reinauguração do museu da TAM e a chegada do restaurante estrelado A Fonte Bistrô, São Carlos ganha dois bons motivos para ser visitada.                   

No dia 13 deste mês, após quase dois anos fechado, o antigo Museu Asas de um Sonho, agora Museu TAM (SP-318, km 249,5, 16/3306-2020 16/3306-2020; consulte preços, dias e horários), reabrirá suas portas em São Carlos, a 237 quilômetros da capital. A repaginada atração exibirá 70 aeronaves, entre as quais o caça alemão Messerschmitt Bf 109, usado na Segunda Guerra. Para ampliar a percepção histórica do visitante, alguns aviões integrarão cenários que reproduzem o ambiente em que operavam na época. Os turistas também poderão experimentar dois simuladores de voo F-18 e terão à disposição audioguias, lanchonete e banheiros mais modernos.

Endereço de universidades de ponta, São Carlos gaba-se de ter o maior número de doutores por habitante do país. A vida acadêmica transformou a cidade num polo da boemia, mas só há pouco os Ph.Ds. ganharam um lugar digno de uma tese gastronômica. Em fevereiro passado, desembarcou na cidade o A Fonte Bistrô (Rua Major José Inácio, 1862, reservar no 16/3415-4884  16/3415-4884; 2ª/6ª 18h30/0h; Cc: A, D, M, V; Cd: todos), recém-chegado de São José dos Campos, onde funcionou por cinco anos. Entusiasta do uso de iguarias importadas, o dono Vanderci Ribeiro trouxe para São Carlos seu famoso couvert (R$ 22), com prosciutto San Danielle e parmesão Reggiano. O cardápio elenca desde um trivial risoto de frutos do mar (R$ 68) até o tournedos com foie gras sob lascas de tartufo (R$ 238). Para fazer a digestão, agende um passeio à Fazenda Pinhal (Estrada do Broa, km 4,5, 16/3375-7142 16/3375-7142; R$ 5), testemunha do Ciclo do Café.

Por: Fernando Souza (edição)



A Fonte Bistrô - Lugar para uma noite especial.   Agosto de 2011


O couvert é um ótimo cartão de visita. O restaurante A Fonte Bistrô, que veio pra Santos há alguns meses, é uma opção diferente do que temos na Cidade. Estive lá ontem, não como jornalista (como já tinha ido a primeira vez), mas como convidada de um encontro de bons amigos.
 
Comandado pelo restauranter Vanderci Ribeiro, ele tem atendimento mais do que personalizado, com o próprio Vanderci acompanhando tudo no  exclusivo salão e também na cozinha. De lá saem especialidades como o camarão gratinado com brie Presidente, risoto de frutos do mar guarnecidos de lagosta, medalhões bem altos com funghi ou trufas. Enquanto os pratos não chegam, um courvert caprichado, e permanentemente reposto, distrai os clientes . A decoração é um item à parte, porque a arquitetura do imóvel foi mantida, o que te te faz se sentir em casa.

O restaurante só atende com reserva e não aceita crianças. “Um restaurante como este seria uma chatice para qualquer criança”, justifica Vanderci. Realmente, lá comer é um ritual que deve ser saboreado sem pressa, o que para as crianças seria um castigo. Os pratos principais são individuais e têm preços que variam de cerca de R$ 50,00 a 100,00. Eu comi um delicioso robalo com amêndoas, acompanhado de risoto de limão siciliano (R$ 58,00). O ponto do peixe estava perfeito e o risoto, muito perfumado. Vale para uma noite especial. Os telefones são (13) 7818-5730 ou 3327-9181.





Por Fernanda Lopes - Boa Mesa